As “II Conferencias Internacionais de Elvas” realizam-se nos próximos dias 23 e 24 de Junho, no Museu Militar de São Domingos. O evento subordinado ao tema 750 Anos de São Domingos em Elvas, resulta de uma parceria da AIAR- Associação de Desenvolvimento pela Cultura, com a Direcção Regional de Cultura do Alentejo, a Fraternidade Leiga de São Domingos (Elvas), o Museu Militar (São Domingos) e o Município de Elvas.

Trata-se de um modelo de um dia e meio de trabalho, de debate e partilha de conhecimento, que culmina com uma visita da parte da tarde do dia 24, facultativa, realizada pelo Professor Fernando Branco Correia e dedicada ao tema “A mouraria de Elvas”.

Decorre esta iniciativa, da celebração dos 750 anos da Fundação do convento de Nossa Senhora dos Mártires de Elvas, que pretende a par das celebrações religiosas, prestar deste modo um importante contributo na divulgação do referido património. Decorrentes de sete séculos e meio de existência, são diversas as perspectivas históricas-artísticas, dadas a conhecer por um conjunto diversificado de investigadores.

Acreditando a AIAR, ser a dinâmica cultural e criativa, elas próprias geradoras de desenvolvimento regional, protagonizou todos os esforços no sentido de levar à sua concretização a presente actividade. Consciente da importância que durante séculos detiveram as Ordens Religiosas na cidade de Elvas, e do legado patrimonial de que somos todos herdeiros, e onde o exemplo dominicano emerge com particular relevância, reveste-se o presente ano, na opinião da AIAR, de singular pertinência para o estudo e divulgação do referido património.

Face ao que aqui foi exposto, pretende-se promover uma discussão, séria e crível, em torno dos seguintes pontos:

– Os Pregadores e as alterações vivenciais quotidianas em Elvas Medieval.

– Olhar o património artístico dominicano a partir da política cultural do Estado Novo.

– Repensar o papel dos artistas locais e as grandes correntes artísticas em Portugal

– A igreja dominicana de Elvas como modelo na realidade artística da cidade.

– A desamortização oitocentista e a dinamização da propriedade urbana em Elvas.